Terceira rodada da Copa São Paulo Light sofre novo adiamento. Organizadores propõem novo calendário para a temporada

  • Terceira rodada da Copa São Paulo Light sofre novo adiamento. Organizadores propõem novo calendário para a temporada

A disseminação da pandemia do coronavírus pelo interior do Estado de São Paulo nas últimas semanas forçou os organizadores e os promotores da Copa São Paulo Light a um novo remanejamento do calendário de competições do principal torneio regional aberto do Brasil.

Como consequências imediatas dessa medida, a 3ª etapa do campeonato foi postergada para o dia 25 de julho (duas semanas em relação à data prevista e em circuito a ser definido entre Itu e Paulínia) e um novo calendário de cinco etapas foi criado. De acordo com Cláudio Wilson Vieira, presidente do Interlagos Motor Clube (IMC), seria imprudente e contraproducente insistir na agenda anunciada há algumas semanas.

“A disseminação errática do coronavírus afeta a todos e nos leva a atuar com cautela para evitar consequências ainda mais indesejáveis. Poderíamos insistir na data de 11 de julho, mas diante da impossibilidade de uma preparação adequada e os riscos inerentes à organização logística decorrentes do deslocamento de todos até Itu, optamos pelo adiamento. A definição do circuito será tomada em breve em função do cenário que for conhecido nas próximas duas semanas enquanto o calendário será confirmado ao longo do semestre em função das circunstâncias”, disse o dirigente.

A mudança foi definida em reunião virtual entre o dirigente do IMC, representantes do Departamento de Kart da Federação de Automobilismo de São Paulo (FASP) e Rafael Cançado, principal executivo da RBC Preparações, empresa que fornece motores para os participantes da Copa São Paulo Light. O preparador mineiro destacou que as alterações mostram o amadurecimento do kartismo nos aspectos esportivo e de negócios.

“Diariamente recebemos consultas sobre o pleno retorno das competições e de que maneira isso deverá acontecer. Nesse processo de comunicação nota-se claramente que, apesar da vontade de todos em voltar a acelerar, existe a preocupação de que isso aconteça de forma segura, que é o objetivo maior de todos os envolvidos neste processo. De forma a amenizar os efeitos do atraso que marca esta temporada, encontramos um calendário que permite alternativas para o restante do ano”, explicou.

O calendário proposto e avalizado pela FASP inclui as datas de 25/7 em Itu ou Paulínia e 22/8, 19/9, 10/10 e 7/11 em Interlagos. A prova de novembro poderá ser transferida para Itu caso o GP do Brasil de Fórmula 1 seja antecipado em função das eleições municipais.

Fonte: BeePress